Queridos irmãos, louvado seja nosso senhor Jesus Cristo.

Do campo incrédulo vicioso ou mesmo orgulhoso, nasce as mais profundas provas, as mais profundas dores, pois dentro da fé, abraçamos embrevecidos a missão resgate dos débitos e socorro daqueles que amamos, mas a infantilidade moral de nosso espírito, uma vez caído na terra, tem seus sentidos sufocados pela atmosfera pesada.
Viver o mundo é deixar que a sinceridade do amor, que brota da alma que reconhece seus pendores, vencer a atmosfera cáustica, onde as várias vicissitudes do mundo, nos faz sucumbir e chorar.
Não exorto-vos aqui ao desânimo, tampouco venho escusar vossas consciências, mas alertar-vos quanto ao momento que viveis.
Justo se faz que vivamos e sintamos tudo o que nossa consciência foi capaz de plantar, indébito pois, é cobrar da vida algo que não semeamos, algo que não cultivarmos, pois dos nossos atos provem o alimento para nosso corpo e do nosso pensamento os alimentos para a alma.
Se o nosso coração está cheio de amor, de esperança e fé, nossas sementes semeadas, serão para o alimento não só dos que amamos, mas para todos aos quais nossas mãos se acercarem.
Se o amor for filtro para nossos pensamentos, alimentaremos não só nossa alma, mas seremos paz por onde passarmos.
Disse-nos o Mestre que a fé é como o grão de mostarda, mas que torna-se uma enorme árvore, de modo a fazer sombra para os que se encontram castigados pelo calor da vida, alimento para os que migram em suas jornada, feito os pássaros do céu.
Assim meus irmãos, igual exorto-vos, mesmo que as dores forem sufocantes, deixeis fluir de vossa alma, toda a beleza do Criador, que não vos fez mal e que te dá tudo que lho pedires em prol do amor .
Acreditem, sois para a vida infinita e este mundo sim te sufocará, mas no teu corpo, está o ar puro do evangelho, do qual tu sintoniza e recebes o alívio do céu.

O mundo é o grão de mostarda, o infinito a árvore que alimenta e vós espera.

Penseis nisto.

Renato Martins

29/12/20

Imagem por freepik – www.freepik.com