Mestre Jesus,

Obrigado pela oportunidade de aqui estar. Oportunidade de aprender e de servir. De demonstrar o mínimo de gratidão perante o tanto que recebemos em amparo e em renovação de nossas chances de crescimento.
O amigo aqui presente quer que todas se sintam à vontade na cessão de nossos corpos. Que a necessidade de atuar na mediunidade não se transforme em perturbação e ansiedade. Que o impositivo do trabalho a se realizar não se perca nas dificuldades concernentes ao nosso próprio desgaste de consciências que prejudicaram o serviço no pretérito.
XXXXXnosso melindre. XXXXX nossa vaidade e deixemos os nossos sentimentos inspirar – nos confiança, com a ciência de que estamos no meio de amigos queridos e devotados, que conhecem nosso mundo íntimo e não se enganam a respeito de nossas intenções. Vamos nos despir destes entraves. O amor ao próximo não pode ser menor que o medo de ferir a persona, nossa máscara para a sociedade. Nós os amamos muito. Não temais o ridículo quando o ridículo está o aproveitar da caridade.

Fiquem em paz e que Deus os abençoe.

José